Calendário semanal de atividades de greve

Em destaque

Ilustração de calendário. Foto: Reprodução

Ilustração de calendário. Foto: Reprodução

Segunda-feira, 3/8

9h – reunião do Comando Local de Greve (CLG)/Sintufrj, no Espaço Cultural do Sintufrj.

13h – reunião dos caravaneiros inscritos para ida a Brasília, no Espaço Cultural do Sintufrj.

15h – reunião aberta à toda a categoria da Coordenação Sindical de Esporte e Lazer para discutir uma agenda de atividades esportivas na universidade, no Espaço Cultural do Sintufrj.

Calendário Fixo: 

– Às segundas-feiras, às 9h, reunião do CLG, e à tarde, das comissões do CLG.   Sempre no Espaço Cultural e na sede do Sintufrj.

– Às terças-feiras, às 10h, assembleias no auditório do CT.

– Às quintas-feiras, assembleias itinerantes com realização de atos.


Integram o Comando Nacional de Greve (CNG) os seguintes companheiros: Gercino, Antonio Theodoro da Silva Filho, José de Oliveira, Ruy Reis Santana Vaz, Gilvan Joaquim da Silva, Marcílio Alves e João Paulo Gibson Nunes.

Terça-feira, 4/8

Pela manhã, saída da caravana do Sintufrj a Brasília, em frente ao Sindicato.

“Conhecendo o Sintufrj” para filhos de trabalhadores

Criançada reunida. Foto: Renan Silva

Criançada reunida. Foto: Renan Silva

Nesta sexta-feira, 31, a sede do Sintufrj, na Cidade Universitária, foi invadida pela alegria e a curiosidade de crianças. Foi o dia do “Conhecendo o Sintufrj”, projeto que levou filhos e netos dos trabalhadores da própria entidade de classe e de técnicos-administrativos a conhecer as rotinas de trabalho desta importante instituição para a categoria. A iniciativa foi da coordenadora administrativa do Espaço Saúde do Trabalhador, Carla Nascimento.

“A atividade foi experimental, pois a ideia  é organizarmos, no ano que vem, uma espécie de  colônia de férias”, antecipou Carla.  O objetivo, segundo a coordenadora, é garantir a presença dos matriculados no Espaço Saúde, no período de férias escolares. “Essa necessidade surgiu após os alunos do Espaço Saúde alegarem problemas para virem fazer as atividades, por não terem com quem deixar os menores”.

Filhos de funcionários em atividades de recreação. Foto: Renan Silva

Filhos de funcionários em atividades de recreação. Foto: Renan Silva

O sorriso nos rostinhos indicava que as crianças aprovaram a novidade. Depois do tour pelas dependências da entidade a criançada quis saber mais sobre os fazeres de seus pais e avós. Os profissionais do Espaço Saúde também se encarregaram de organizar brincadeiras, oferecer almoço e lanche para os visitantes especiais e, à tarde, exibiram filme com direito a sucos, refrigerantes e pipoca.

Criançada "invade" almoxarifado. Foto: Renan Silva

Criançada “invade” almoxarifado. Foto: Renan Silva

Greve na UFRJ completa dois meses

Atividades de greve. Foto: Sintufrj

Dois meses de greve. Foto: Sintufrj

Os tempos estão difíceis para a educação no Brasil. Cerca de 98% das Universidades Federais filiadas à Federação de Sindicatos de Trabalhadores Técnico-Admnistrativos em Instituições de Ensino Superior Públicas do Brasil (FASUBRA) estão paralisadas e na UFRJ, uma das maiores instituições de ensino superior da América Latina, as atividades não funcionam há dois meses.

Para relembrar as constantes atividades propostas pelos servidores da instituição, o Sindicato de Trabalhadores em Educação da UFRJ está reunindo as principais atividades propostas em período de greve afim de reiterar a importância de uma maior liberação de verbas. Em entrevista ao jornal “O Globo” veiculada no dia 3 de julho, o reitor da UFRJ Roberto Leher evidenciou que o ajuste fiscal os cortes realizados na educação não serão sustentados na universidade. “A UFRJ não vive com esses cortes”, afirmou.

Atividades

A greve na UFRJ teve início no dia 29 de maio com aprovação por unanimidade do corpo de funcionários da instituição. Dentre as atividades propostas pelo Comando Local de Greve (CLG/Sintufrj) estão a Pedalada Sindical, que reuniu mais de 100 pessoas. O fechamento da Ponte do Saber, principal ligação entre a Ilha do Fundão e a Linha Vermelha também foi destaque na imprensa.

Pauta específica dos Técnico-Administrativos em Educação das Instituições Federais de Ensino

Reposição de Perdas e Aprimoramento da Carreira:

  • Índice de 27,3% no piso da tabela considerando as perdas de janeiro de 2011 a julho de 2016;
  • Pelo aprimoramento da Carreira com correção das distorções, levando em consideração a racionalização dos cargos, piso de três salários mínimos e step de 5%; reposicionamento dos aposentados e pensionistas, e concurso público via RJU para todos os níveis de classificação;
  • Pela não retirada de ganhos administrativos e judiciais da Categoria – pagamento imediato;
  • Reabertura de prazos para que os Técnico-Administrativos em Educação que ainda estejam no PUCRCE possam migrar para o PCCTAE;
  • Pela instituição da Ascensão Funcional;
  • Reconhecimento dos certificados de capacitação dos aposentados quando os mesmos se encontravam na ativa;
  • Aproveitamento de disciplinas de curso de graduação e pós-graduação para todas as classes do PCCTAE para fins de progressão por capacitação;
  • Reconhecimento de títulos de mestrado e doutorado obtidos fora do país.
  • Posicionamento hierárquico em padrão de vencimento equivalente na tabela quando do reingresso de servidor em outro cargo do PCCTAE.
  • Efetivação do Plano Nacional de Capacitação lançado em 2013;
  • Extensão, para os Técnico-Administrativos em Educação, do art. 30 da lei 12772/12, que trata de afastamento para realização de estudos de pós-graduação;

Pauta Geral dos Servidores Públicos Federais

  • Pela Revogação das Leis que criaram a EBSERH e a FUNPRESP;
  • Por uma politica salarial permanente com correção das distorções e reposição das perdas inflacionárias;
  • Índice linear de 27,3%;
  • Estabelecimento de Data-base em 1º de maio;
  • Pelo direito de negociação coletiva (convenção 151 OIT) e liberação de dirigentes para o exercício de mandato classista;
  • Pela paridade salarial entre ativos, aposentados e pensionistas;
  • Pela retirada dos projetos do Congresso Nacional que atacam os direitos dos trabalhadores;
  • Por isonomia salarial e de todos os benefícios entre os poderes;
  • Pela anulação da reforma da previdência de 2003, realizada por meio de compra de votos de parlamentares;
  • Pela extinção do fator previdenciário;
  • Pela incorporação de todas as gratificações produtivistas;
  • Pelo fim da terceirização que retira direito dos trabalhadores;
  • Pela imediata realização de concurso público pelo RJU.

    Fonte: Fasubra


Clique e veja imagens das atividades de greve. 

Calendário semanal de atividades de greve

Ilustração de calendário. Foto: Reprodução

Ilustração de calendário. Foto: Reprodução

Quarta-feira, 29/7

8h – panfletagem e doação de sangue no HUCFF.

10h – ato no CEG.

10h – reunião do CLG/Sintufrj com os trabalhadores do HUCFF, no auditório 3E54 (3º andar).

14h – Fórum (im) permanente na Casa da Ciência (Rua Lauro Müller 3, Botafogo) o  (composto pelos trabalhadores da unidade) realizam debate “Assédio moral, violência e cotidiano institucional”.

Debatedores: pró-reitora de Pessoal, Regina Dantas; técnica-administrativa e membro da Comissão Especial para Conflitos nas Relações de Trabalho e Análise Prática de Assédio Moral na UFRJ, Luciene Lacerda; e a professora do Programa Interinstitucional de Pós-Graduação em Bioética, Ética aplicada e Saúde Coletiva, Marisa Palácios.

Quinta-feira, 30/7

10h – reunião do CLG/Sintufrj com a PR-4 sobre a pauta interna de reivindicações da categoria.

Sexta-feira, 31/7

10h – reunião dos Comandos Locais de Greve na UFRJ, na Adufrj.

Segunda-feira, 3/8

Assembleia no CT para eleição de delegados ao 15º Cecut e ao 11º Concut.

Calendário Fixo: 

– Às segundas-feiras, às 9h, reunião do CLG, e à tarde, das comissões do CLG.   Sempre no Espaço Cultural e na sede do Sintufrj.

– Às terças-feiras, às 10h, assembleias no auditório do CT.

– Às quintas-feiras, assembleias itinerantes com realização de atos.


Integram o Comando Nacional de Greve (CNG) os seguintes companheiros: Gercino, Antonio Theodoro da Silva Filho, José de Oliveira, Ruy Reis Santana Vaz, Gilvan Joaquim da Silva, Marcílio Alves e João Paulo Gibson Nunes.

Debate sobre o Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha reúne ativistas e gera discussões sobre o tema

Mesa de debates. Foto: Daniel Outlander

Mesa de debates. Foto: Daniel Outlander

Muito se fala na atual conjuntura da sociedade sobre o papel do negro e sua inserção e busca de igualdade em diversos segmentos – sociais, profissionais e educacionais – mas a verdade é que a discriminação com afrobrasileiros ainda é latente. As mulheres, por sua vez, sofrem duplamente: primeiro por serem mulheres, depois por serem negras. Para comemorar o Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha e motivar a luta para o compate ao racismo, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação da UFRJ realizou na sexta-feira, dia 24, um debate sobre o papel da mulher negra no mercado de trabalho.

Negra, professora universitária e doutora, a enfermeira da UFRJ Luzia de Araújo fez um profundo questionamento sobre a história da mulher negra e sua relação nos âmbitos da sociedade e do trabalho. “O homem branco ganha mais, já a mulher negra vem em último lugar na escala”, comentou a palestrante. Ela evidenciou ainda que por ser negra, viu muitas dificuldades e diferenças ao ingressar em uma universidade. “Eu sempre estudei em escolas públicas, mas quando você entra na universidade é que você vê a disparidade social. Eu era sozinha”, finalizou.

Para a militante do Coletivo Negro e do Movimento de Mulheres Olga Benário Eloá Santos, a realidade não foi diferente. Negra, se viu em um mundo completamente dominado por um sistema racista e machista. “Imagina, eu fui cursar economia na UERJ, um dos cursos mais machistas e sexistas que existem. Disseram que eu não tinha o biotipo de economista”, enunciou.

Sindicalizada arruma turbante. Foto: Daniel Outlander

Sindicalizada arruma turbante. Foto: Daniel Outlander

Evento

A comemoração contou, além das palestras, com diversas atividades voltadas ao público presente. Logo que chegavam ao Espaço Cultural do Sintufrj, todos os convidados se dirigiam à tenda de turbantes, onde uma turbanteira aplicava lenços de diversas cores e ensinava a dar vários tipos de nós.

A fila ficou cheia em outra tenda onde uma esteticista fazia limpeza de pele, de graça, em quem estivesse disposto a encarar o calor com a pele mais saudável.  Um café da manhã também foi servido, e para garantir aos presentes uma experiência completa, as atividades recomeçaram após o almoço.

História

As mulheres negras da diáspora africana celebram 25 de julho, Dia Internacional da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha, como símbolo de união e de reconhecimento mundial de suas vidas guerreiras, combativas e imprescindíveis à construção de um mundo solidário, multiétnico e pluricultural. Estas mulheres negras têm, em comum, vidas marcadas pela opressão de gênero, agravadas pelo racismo e pela exploração de classe social.

A escolha da data ocorreu no I Encontro das Mulheres Negras da América Latina e do Caribe, que aconteceu na República Dominicana, em 1992. Mais de setenta mulheres negras de diversos países estiveram presentes no evento, com o objetivo de dar visibilidade à sua presença nestes continentes. Na ocasião, foi criada a Rede de Mulheres Negras da América Latina e do Caribe, para a troca de informações, o estreitamento das relações e promoção de ações em conjunto.

Calendário semanal de atividades de greve

Ilustração de calendário. Foto: Reprodução

Ilustração de calendário. Foto: Reprodução

Segunda-feira, 20/7

10h – Reunião do Comando Local de Greve (CLG)/Sintufrj, no Espaço Cultural do Sindicato.

17h – Reunião do CLG/Sintufrj sobre a pauta interna de reivindicações com o reitor Roberto Leher.

Em Brasília, às 16h, os SPFs se reúnem com o MPOG.

Terça-feira, 21/7

10h – Assembleia geral no auditório do CT.

Reunião prevista entre a Fasubra, MEC e o MPOG.

Quarta-feira, 22/7

8h – Panfletagem e doação de sangue no HUCFF. Atividade organizada pelo CLG/Sintufrj.

10h – Reunião do CLG/Sintufrj com os trabalhadores do IPPMG, no salão nobre; e, no mesmo horário, reunião do CLG/Sintufrj com os trabalhadores do Instituto de Ginecologia (Rua Moncorvo Filho, 90, Centro da cidade).

Quinta-feira, 23/7

5h – O CLG/Sintufrj vai ocupar o campus da Praia Vermelha.

9h – a terceirização na universidade será tema do debate que antecipará a panfletagem na Rua Venceslau Brás.

13h – no campus da Praia Vermelha: debate sobre terceirização na universidade e, em seguida, ato organizado pelos Comandos Locais de Greve da UFRJ.

Sexta-feira, 24/7

9h, – abertura (com café da manhã) das atividades pelo Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha; das 10h às 13h, debate “A mulher negra no mercado de trabalho”; das 14h às 17h, oficinas; e das 17h às 21h, baile Black. Local: Espaço Cultural do Sintufrj.

Calendário Fixo: 

– Às segundas-feiras, às 9h, reunião do CLG, e à tarde, das comissões do CLG.   Sempre no Espaço Cultural e na sede do Sintufrj.

– Às terças-feiras, às 10h, assembleias no auditório do CT.

– Às quintas-feiras, assembleias itinerantes com realização de atos.


Integram o Comando Nacional de Greve (CNG) os seguintes companheiros: Gercino, Antonio Theodoro da Silva Filho, José de Oliveira, Ruy Reis Santana Vaz, Gilvan Joaquim da Silva, Marcílio Alves e João Paulo Gibson Nunes.

Galeria: UFRJ na Praça + Ato-show

Trabalhadores e estudantes em greve das universidades federais ocuparam a Praça da Cinelândia a partir das 12h, com diversas atividades (debates, sarau, oficinas, dança, pintura, gastronomia, aulas públicas), que foram encerradas à noite com ato-show.

Veja as fotos: 

Este slideshow necessita de JavaScript.

CLG/Sintufrj organiza doação de sangue no HU

Servidores na fila para a doação de sangue. Foto: Renan Silva

Servidores na fila para a doação de sangue. Foto: Renan Silva

“Dilma, valorize quem dá o sangue pela Educação.” Esse foi o mote do ato que se repetiu em universidades de todo país nesta quinta-feira, dia 15 de julho, Dia Nacional de Doação de Sangue convocado pela Fasubra.

Na UFRJ, o grupo de voluntários organizado pelo Comando Local de Greve do Sintufrj começou a se reunir desde as 8h em frente á portaria principal do Hospital Universitário e seguiu junto até o terceiro andar do prédio para a doação no Banco de Sangue do hospital.

Participaram da doação os coordenadores Francisco de Assis e Rafael Coletto e os militantes Eliezer Pereira (Instituto de Microbiologia), Genivaldo Santos (Horto), Carlos Pereira (ETU), Ivanez Pobel Júnior (Prefeitura), Joanna de Angelis (Instituto de Bioquímica Médica), Felipe Teles (Faculdade de Letras), Rafael da Silva Santos (CCMN).

Segundo integrantes do CLG/Sintufrj o incentivo à doação de sangue como atividade de mobilização da categoria deverá se repetir na próxima quarta-feira, dia 22.

Museu Nacional reúne crianças e adultos em atividade de conscientização

Integrante do CLG/Sintufrj distribui bolas de gás à população. Foto: Renan Silva

Integrante do CLG/Sintufrj distribui bolas de gás à população. Foto: Renan Silva

Mais de mil bolas de gás coloridas tomaram conta dos jardins e da fachada do Museu Nacional e se agitaram nas mãos das crianças, no sábado, dia 11, em uma manifestação organizada pelo Comando Local de Greve (CLG)/Sintufrj. Além da atividade volta às crianças, pais e frequentadores do local foram informados pelos funcionários da UFRJ sobre os motivos da greve, que teve início no dia 29 de maio.

Centenas de cópias do panfleto expondo a importância científica e cultural das pesquisas, cursos de pós-graduação e trabalhos de extensão realizados pelo Museu Nacional, e que podem ser suspensos por falta de recursos, foram distribuídos pelos manifestantes aos jovens e adultos na Quinta da Boa Vista.


Veja a matéria completa na edição 1226 do Jornal do Sintufrj. 

Calendário semanal de atividades de greve

Ilustração de calendário. Foto: Reprodução

Terça-feira, 14/7

9h – debate sobre a Carreira com Cenira da Matta, integrante da Comissão Nacional de Supervisão da Carreira, no auditório do CT. Às 10h30, no mesmo local, assembleia geral, com a presença da assessoria jurídica do Sintufrj para informar a respeito dos 28,86% e da Súmula Vinculante 51.

Quarta-feira, 15/7

8h30 – atividade nacional “Dilma, valorize quem dá o sangue pela Educação”, CLG/Sintufrj se concentra na entrada principal do HU e realiza ato, panfletagem e doação de sangue para o hospital.

10h – debate sobre a greve da categoria, trabalho e mobilização na Casa da Ciência Endereço: Rua Lauro Müller, 3, em Botafogo.

10h – reunião no Hesfa com participação do CLG/Sintufrj.

15h – reunião dos três segmentos da UFRJ com o reitor Roberto Leher sobre a possibilidade de suspensão do calendário acadêmico.

Quinta-feira, 16/7

11h – os três segmentos da UFRJ se reúnem na Praça da Cinelândia no evento “UFRJ na praça, contra os cortes no orçamento”

16h – ato-show reúne trabalhadores e estudantes em greve nas universidades federais e demais servidores públicos em greve no estado.

Sexta-feira, 17/7

10h – reunião dos três segmentos em greve na UFRJ no Espaço Cultural do Sintufrj.

Calendário Fixo: 

– Às segundas-feiras, às 9h, reunião do CLG, e à tarde, das comissões do CLG.   Sempre no Espaço Cultural e na sede do Sintufrj.

– Às terças-feiras, às 10h, assembleias no auditório do CT.

– Às quintas-feiras, assembleias itinerantes com realização de atos.


Integram o Comando Nacional de Greve (CNG) os seguintes companheiros: Gercino, Antonio Theodoro da Silva Filho, José de Oliveira, Ruy Reis Santana Vaz, Gilvan Joaquim da Silva, Marcílio Alves e João Paulo Gibson Nunes.