Anúncio de não realização de matrículas do Sisu na UFRJ é destaque na imprensa

Greve

Na última segunda-feira, 15, o Comando Local de Greve (CLG/Sintufrj) aprovou em assembleia a não realização das matrículas dos aprovados para o segundo semestre utilizando como base o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), sob orientação do Comando Geral de Greve (CGG/Fasubra).  A atividade visa forçar uma conversa entre o Governo e os comandos de greve. Nesta quarta-feira, a ameaça foi destaque em diversos veículos da imprensa em todo o país. Veja as matérias:

Portal G1
Portal SRZD
Portal R7
EBC
Exame.com
O Dia online
O Dia online 
Diário do Grande ABC
Diário de Pernambuco
O Tempo
Estado de Minas
Terra
Rádioagência Nacional
Estadão
Yahoo
Repórter Diário
Último Instante
Jornal de Brasília
Folha Vitória
Jornal A Cidade – Ribeirão Preto
Bem Paraná
Portal Vox
Vermelho.org
Jornal de Brasília
A Tarde
Paraná Online
Jornal da Manhã
O Diário

Anúncios

CEG aprova suspensão do calendário acadêmico

Ato dos estudantes na CEG. Foto: Renan Silva

Ato dos estudantes na CEG. Foto: Renan Silva

O Conselho de Ensino e Graduação (CEG) aprovou a proposta de suspensão do calendário acadêmico na UFRJ levada pelos estudantes, na sessão realizada quarta-feira, 10. Mas a decisão final caberá ao Conselho Universitário (Consuni), que é o órgão máximo de deliberações da universidade.

Centenas de estudantes, sob a liderança do DCE, lotaram o segundo andar da Reitoria, além de ocuparem a sala de reuniões dos órgãos colegiados, onde ocorria a sessão do CEG.

É greve: Pauta específica dos Técnico-Administrativos em Educação das Instituições Federais de Ensino

 Reposição de Perdas e Aprimoramento da Carreira:

Índice de 27,3% no piso da tabela considerando as perdas de janeiro de 2011 a julho de 2016;

  • Pelo aprimoramento da Carreira com correção das distorções, levando em consideração a racionalização dos cargos, piso de três salários mínimos e step de 5%; reposicionamento dos aposentados e pensionistas, e concurso público via RJU para todos os níveis de classificação;
  • Pela não retirada de ganhos administrativos e judiciais da Categoria – pagamento imediato;
  • Reabertura de prazos para que os Técnico-Administrativos em Educação que ainda estejam no PUCRCE possam migrar para o PCCTAE;
  • Reconhecimento dos certificados de capacitação dos aposentados quando os mesmos se encontravam na ativa;
  • Aproveitamento de disciplinas de curso de graduação e pós-graduação para todas as classes do PCCTAE para fins de progressão por capacitação;
  • Reconhecimento de títulos de mestrado e doutorado obtidos fora do país.
  • Posicionamento hierárquico em padrão de vencimento equivalente na tabela quando do reingresso de servidor em outro cargo do PCCTAE.
  • Efetivação do Plano Nacional de Capacitação lançado em 2013;
  • Extensão, para os Técnico-Administrativos em Educação, do art. 30 da lei 12772/12, que trata de afastamento para realização de estudos de pós-graduação;

Condições de Trabalho e Qualidade no Serviço Público

  • Turnos contínuos com redução da jornada de trabalho para 30 horas, sem ponto eletrônico e sem redução de salário;
  • Pela revogação da Lei que cria a EBSERH para gerir os Hospitais Universitários das Instituições Federais de Ensino e pela contratação de trabalhadores via concurso público (RJU);
  • Revogação das orientações normativas (nº 6, 15 e 16) relativas à insalubridade, assegurando os direitos dos trabalhadores que já se aposentaram e dos que estão na ativa;
  • Pela suspensão imediata dos cortes orçamentários nas Instituições de Ensino e recomposição do orçamento;
  • Construção/ampliação de creches nas Instituições Federais de Ensino, atendendo a demanda da comunidade acadêmica;
  • Construção de uma política de combate efetivo ao assédio moral nas Instituições Federais de Ensino;

Democratização das Instituições Federais de Ensino

  • Por um processo eleitoral no mínimo paritário para a escolha de gestores no âmbito das universidades públicas, de forma autônoma, com lista uninominal;
  • Por uma composição paritária nos conselhos superiores;
  • Pelo fim da criminalização das lutas e das perseguições aos dirigentes sindicais e ativistas nas Instituições Federais de Ensino Superior;

Pauta Geral dos Servidores Públicos Federais

  • Pela Revogação das Leis que criaram a EBSERH e a FUNPRESP;
  • Por uma política salarial permanente com correção das distorções e reposição das perdas inflacionárias;
  • Índice linear de 27,3%;
  • Estabelecimento de Data-base em 1º de maio;
  • Pelo direito de negociação coletiva (convenção 151 OIT) e liberação de dirigentes para o exercício de mandato classista;
  • Pela instituição da Ascensão Funcional;
    • Pela paridade salarial entre ativos, aposentados e pensionistas;
    • Pela retirada dos projetos do Congresso Nacional que atacam os direitos dos trabalhadores;
    • Por isonomia salarial e de todos os benefícios entre os poderes;
    • Pela anulação da reforma da previdência de 2003, realizada por meio de compra de votos de parlamentares;
    • Pela extinção do fator previdenciário;
    • Pela incorporação de todas as gratificações produtivistas;
    • Pelo fim da terceirização que retira direito dos trabalhadores;
    • Pela imediata realização de concurso público pelo RJU.